DIABETES E ENVELHECIMENTO: O QUE MUDA?
  • 27/07/2020

Essa importante doença crônica não para de aumentar no mundo todo. Em relação aos idosos, dados recentes apontam para uma prevalência de 22 % de diabéticos entre os 60 +.

Várias situações somam-se para o aumento dessa doença, como aquelas do próprio processo de envelhecimento (perda de massa muscular, aumento da gordura e diminuição da sensibilidade à insulina), diminuição da atividade física e o aumento da obesidade. Dessas, a perda de massa muscular, termo conhecido como sarcopenia, apresenta papel de destaque. Ela aumenta os níveis de glicemia e, por outro lado, idosos diabéticos chegam a perder 3 vezes mais massa muscular do que idosos sem diabetes.

Atualmente dispomos de várias medicações que agem de diferentes modos no organismo causando melhor controle da glicemia, além de diferentes tipos de insulina, o que sem dúvida alguma, melhorou demais o tratamento.  Entretanto, quanto mais idoso e frágil for o paciente, mais cuidados devemos ter em termos de evitar a queda acentuada da glicemia, conhecida como hipoglicemia. Ela apresenta graves complicações como convulsões, quedas, fraturas e arritmias. Portanto, os alvos ou metas de controle do idoso com diabetes variam conforme a idade e a presença de fragilidade. Nessas situações, não podemos ser tão agressivos com a diminuição dos níveis de glicose para não incorrer em prejuízos graves ao paciente.

Nunca podemos esquecer da importância da atividade física e da dieta, quando se fala de diabetes. Porém, mais uma vez, no idoso existem algumas considerações. Sempre é recomendado que, além da famosa caminhada, que não deixa de ter importância principalmente naqueles acima do peso ideal, a musculação faça parte do tratamento. Porquê? Mais uma vez, porque ela melhora a massa muscular, fazendo a insulina agir e colocar a glicose para dentro do músculo, além de diminuir a liberação de substâncias inflamatórias que se elevam devido à falta de atividade muscular.  Evitar doces e tudo que pode elevar a glicose rapidamente é importante, mas ingerir proteína em quantidade adequada é tão importante quanto na construção de músculos saudáveis, que como visto, ajudam no controle do diabetes.

Um abraço a todos.



Geriatria – Dr Roberto M. Betito
http://geriatriafacil.com.br